Serviços

Assistência realizada por profissionais de confiança

Aparelhos ortodônticos

Todos os nossos pacientes são elegíveis para este serviço personalizado. Agende o seu hoje mesmo. Garantimos que você sairá de nossa clínica com a certeza de que a sua saúde está em boas mãos.

Um especialista em ortodontia deve ser procurado a partir da dentição de leite completa ou em qualquer fase da vida adulta. A partir dos 4 anos já é possível detectar problemas na mordida e iniciar um tratamento com técnicas próprias para a idade. Nesta idade é comum observarmos problemas relacionados à respiração bucal, hábito de chupar dedo ou chupeta, interposição da língua (falar projetando a língua para fora ou interpor a língua no meio dos dentes durante a deglutição).

O exame precoce de uma criança permite que o ortodontista avalie e detecte possíveis problemas ortodônticos ou ortopédicos (esqueléticos) e possa planejar algum tratamento, se necessário.

Aparelhos metálicos: Braquetes metálicos são os mais utilizados, por suas excelentes características mecânicas e pelo custo reduzido quando comparados a braquetes estéticos.

Aparelhos estéticos: São extremamente discretos, porém existe uma diversidade muito grande destas peças. Existem desde bráquetes de plástico, que também são brancos ao início do tratamento e depois ficam manchados até bráquetes de cerâmica pura, os quais são muito eficientes e trabalham tão bem quanto os metálicos. Sua estética é excelente. Este fato é fundamental ao escolher estas peças, por isso existe um custo diferenciado.

Alinhadores invisíveis

Invisalign utiliza jogos de alinhadores sequenciais, feitos sob medida. Os alinhadores são praticamente invisíveis e reposicionam seus dentes passo a passo para conseguir o sorriso que você deseja.
Veja as facilidades de um tratamento ortodôntico com Invisalign:
•Você retira os alinhadores para comer, escovar os dentes e passar fio dental: Dentes tortos ou muito separados podem prejudicar a saúde oral, podendo apresentar inchaço de gengivas, sangramento gengival, ou formação de bolsas; todos são sinais de enfermidade periodontal. Alguns estudos clínicos mostram que a saúde gengival pode melhorar com o uso de Invisalign durante o tratamento ortodôntico. Os dentes corretamente alinhados ajudam a gengiva a se adaptar melhor ao redor do dente, o que pode proporcionar uma melhor saúde periodontal. Ao contrário de aparelhos fixos, com Invisalign, você pode escovar e passar fio dental normalmente, impedindo a evolução da doença periodontal.
•A troca dos alinhadores é feita a cada duas semanas.: Seu doutor fará um acompanhamento do progresso de seu tratamento até que você obtenha um sorriso maravilhoso.
•Seus dentes se movem pouco a pouco.
•O controle de todo o processo é feito por um ortodontista credenciado.
•Invisalign não interfere no seu estilo de vida: Para algumas pessoas, dentes e arcadas dentárias incorretamente posicionadas podem gerar dificuldades na fala e problemas na mastigação. Corrigir sua mordida endireitando seus dentes pode ajudar melhorar ambos.
•Não há fios ou metais que irritam a sua boca. Logo, a maioria das pessoas nem vão notar que você está em tratamento!
A melhor maneira de saber as possibilidades que Invisalign oferece é visitar um ortodontista credenciado. Ele pode avaliar suas necessidades específicas e determinar qual é o melhor plano de tratamento para você.

Implantes

Muitas pessoas acham que um sorriso abre as portas para o mundo, seja na prospecção de um emprego, seja no relacionamento com os amigos ou nos encontros amorosos. Infelizmente, a maioria dos adultos já perdeu um ou mais dentes devido a acidentes, falhas em tratamentos de canal, cáries e /ou doença periodontal. Felizmente, com a descoberta da ósseo integração há mais de 40 anos, tornou-se possível substituir as raízes naturais perdidas por parafusos de titânio, os chamados implantes dentários.
O que são implantes dentários?
O implante dentário é um parafuso cilíndrico de titânio que é cirugicamente instalado dentro do tecido ósseo, onde antes existia um dente natural. Após o período de calcificação do osso ao redor do implante (período de ósseo-integração), tempo este que pode variar de 30 a 180 dias, procede-se à confecção de uma coroa de porcelana que será presa ao implante através de um parafuso. O implante dentário ajuda a diminuir o processo de perda óssea nos ossos maxilares, e proporciona aos clientes um conforto muito maior quando comparado as próteses fixas, totais (dentaduras) e removíveis (pererecas).
Quais as vantagens dos implantes dentários?
Uma vantagem significativa dos implantes dentários é que eles não sobrecarregam os dentes naturais, como acontece nas próteses fixas e removíveis ("pererecas"). Os implantes dentários tem se tornado um procedimento corriqueiro, cada vez mais ao alcance do clínico geral e dos pacientes, com um mínimo de "stress" e dor. Os resultados obtidos com implantes e próteses sobre implantes são impressionantes. Há vários trabalhos científicos mostrando que há um aumento da sobrevida de pessoas na terceira idade, quando estas recebem em suas bocas próteses fixas ou sobre-dentaduras retidas por implantes, devido a um aumento da eficiência mastigatória, auto-confiança e auto-estima.
Como são feitos os implantes dentários?
Uma vez que se defina os implantes dentários como o tratamento de escolha, o cirurgião dentista insere cirurgicamente o parafuso de titânio dentro do osso, para que este calcifique ao redor dos implantes, processo chamado de ósseo-integração. Assim que o implante dental é instalado dentro do osso, coloca-se um parafuso de proteção no topo do implante, até que se atinja a ósseo-integração que varia de 30 a 180 dias, dependendo das condições ósseas e do tipo e marca de implante utilizado.
Saiba mais sobre implantes dentários:
Qual o perfil para receber implantes dentários?
Você deve sempre consultar um cirurgião dentista especialista em Implantodontia, alguém muito bem indicado por parentes e amigos. Este profissional explicará tudo o que for necessário a respeito de tempo de tratamento, vantagens, desvantagens, riscos e custos. De uma maneira geral, o candidato ideal para receber implantes dentários e próteses sobre implantes deve ter uma boa saúde global. Doenças sistêmicas como o diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, pessoas que tomam anti-coagulantes, etc. podem receber implantes dentários, desde que sejam acompanhadas e liberadas por um médico de confiança. Vários fatores podem contribuir para você não ser o candidato ideal, tais como: câncer, tratamento quimioterápico, radioterápico, imunosupressão, gravidez, fumo, dependência química, má higiene oral, doença periodontal crônica e idade (não se recomenda realizar implantes dentários antes dos 18 anos).
Quais os cuidados pós reabilitação com implantes?
Para que o tratamento com implantes dentários e as próteses sobre eles tenha sucesso e durabilidade, é fundamental que se utilize após cada refeição o fio dental, escova inter-dental e escova dental com pasta própria para implantes. Aparelhos que emitem fortes jatos de água para ajudar na remoção dos resíduos maiores e da placa bacteriana e bochechos com soluções bactericidas, também podem incrementar o "arsenal para higiene oral". Tão importante quanto os cuidados diários de responsabilidade do paciente, são as visitas regulares de "check up", que devem ocorrer de 4 em 4 meses, no mínimo.
Uma importante decisão…
Implantes dentários são um investimento significativo, tanto para a saúde geral como para recuperação da auto-estima e auto-confiança. Cuidar da saúde bucal é algo muito importante, pois nada melhor que sentir o prazer de saborear os alimentos, sorrir e ser feliz.

A Toxina Botulínica na Odontologia

A toxina botulínica possui vários nomes comerciais os mais conhecidos são: Dysport®, Xeomin® e Botox® o mais famoso deles das pessoas que querem driblar a flacidez e rugas que são sinais da idade. Contudo o seu uso não se limita somente ao uso estético, essas substâncias dentre inúmeros outros usos pode ser usada para resolver ou atenuar problemas bucais. Apesar de ter uma conservação complicada a sua manipulação e uso são muito fáceis e seguros. Cada vez mais os dentista estão buscando na toxina a solução para os problemas do seu pacientes.

Botox para o Bruxismo

Para o briquismo ou bruxismo, a toxina vem ajudando os pacientes que sofrem por apertar ou ranger os dentes durante o dia ou à noite. A toxina é injetada nos dois lados no músculo masséter, principal músculo da mastigação e diminuir a sua potência e o estímulo para o bruxismo. Vem apresentando resultados surpreendentes mesmo porque é um tratamento bastante novo. Outro uso da toxina é no tratamento das dores orofaciais e problemas e disfunções da articulação têmporo mandibular - ATM.

Botox para o Sorriso Gengival

Para os pacientes que sempre buscam melhorar o sorriso, a toxina pode ajudar ainda mais. Pessoas que mostram demasiadamente a gengiva - sorriso gengival - têm outra opção hoje ao invés da cirurgia. Paralisando o músculo responsável pelo levantamento do lábio superior de ambos os lados, vamos ter uma menor exposição da gengiva. O bloqueio químico não deixa sensação de anestesia ou face paralisada.

A toxina botulínica pode também ser usada nos seguintes casos

1) Diminuir a potência mastigatória em casos de implantes, enquanto se está esperando o tempo de osteointegração;

2) Corrigir sorrisos assimétricos ou tortos;

3) Dores orofaciais de origem muscular;

4) Problemas com bruxismo e ATM;

5) Assimetria de face.

1 – Qual a eficácia do tratamento?

O produto é responsável por recuperar marcas do envelhecimento. Ele atua principalmente nas rugas dinâmicas, ou seja, aquelas que se formam com a ação dos músculos faciais. É aplicado com finas agulhas e está se tornando cada vez mais comum na medicina estética. A ciência também vêm avançando e tornando esta substância cada vez melhor e mais confiável. A aplicação de toxina botulínica é um tratamento estético minimamente invasivo indicado para o rejuvenescimento facial através do bloqueio da contração dos músculos da face que formam as rugas. A toxina botulínica previne que as rugas de expressão, que se formam durante o movimento do rosto, se tornem marcas profundas. Ele suaviza as rugas dando uma aparência jovial e “descansada”.

2 – Em quais regiões pode ser aplicado?

A toxina botulínica é comumente aplicado no rosto, os locais com os melhores resultados são a região dos olhos nos “pés de galinha” e na fronte (testa e entre as sobrancelhas). Rugas e marcas excessivas entre as sobrancelhas, àquelas que conferem um aspecto de zangado. Outros locais são o pescoço e próximo à boca.

3 – Botox e preenchimento são a mesma coisa?

Não, são procedimentos totalmente diferentes com indicações também diferentes. A toxina botulínica atua no relaxamento dos músculos onde é injetado, o preenchimento é responsável por conferir volume, indicado para o tratamento de rugas mais profundas e cicatrizes. Os dois tratamentos podem ser complementares, isso é uma tendência na estética, o uso de técnicas complementares. Não há nenhum tratamento que se compare ao efeito da toxina botulínica, no que diz respeito à disfarçar rugas. Os outros métodos são importantes, estimulam colágeno e a renovação celular, mas eles complementam a ação da toxina e vice-versa. Porém nenhum outro atua no músculo.

4 – Existem tipos diferentes de rugas?

Sim, são as dinâmicas e as estáticas. Cada tipo têm um tratamento diferente. As rugas dinâmicas são causadas pela ação dos músculos faciais, visíveis somente com o rosto em movimento (quando rimos, choramos ou fazemos alguma expressão), também conhecidas como rugas de expressão. As estáticas são aquelas rugas geralmente mais profundas e permanentes, pois são visíveis com o rosto mesmo em repouso. São decorrentes do envelhecimento intrínseco (previsível e progressivo) em combinação com a ação de agentes externos (exposição ao sol, vento, fumo, poluição), mas também podem ser uma evolução das rugas dinâmicas não tratadas, que pioram e se acentuam com o passar do tempo.

5 – O efeito da aplicação é imediato?

O efeito não acontece na hora, ele começa a partir de 48hrs, na maioria das pessoas. Com 7 dias já se tem quase todo o resultado. O efeito pleno acontece por volta do 15º dia, quando o dermatologista normalmente pede para reavaliar.

6 – O efeito é permanente?

Não, o efeito começa a diminuir com, em média, 3 a 4 meses após a aplicação. Após aproximadamente 6 meses a aplicação deve ser repetida.

7 – O efeito fica artificial?

Se aplicado corretamente, por um profissional qualificado que sabe a medida correta, não fica artificial, pelo contrário, o resultado é rejuvenescedor, mantêm a expressão espontânea e bem natural. O mito de que a toxina botulínica deixa o rosto “esticado” surgiu quando muitas pessoas fizeram aplicações mal feitas e obtiveram este tipo de resultado, quando mal aplicado, o produto pode deixar algumas áreas do rosto assimétricas, mas as técnicas utilizadas hoje deixam um excelente resultado.

8 – Deixa a pele flácida? Se parar de aplicar, a pele pode piorar? Após passar o efeito, a ruga fica mais evidente?

A resposta é não para todas as perguntas. A aplicação de toxina botulínica não aumenta flacidez. Se o tratamento for interrompido a pele volta ao que era antes de começar as aplicações, na verdade a tendência é ficar melhor do que era antes, nunca pior. Na verdade, a toxina paralisa as rugas dinâmicas, isto significa que previne o aparecimento de novas marcas da idade e àquelas que já existem “estacionam” em seu crescimento, isso porque a toxina botulínica retarda o tempo que esses sinais de expressão levariam para se tornar uma ruga estática, que é bem mais difícil de tratar.

9 – Quais as contra-indicações?

As aplicações de Botox são contra-indicadas durante a gravidez, amamentação ou em pessoas com doenças autoimunes (em que anticorpos atacam células sadias do corpo), doenças neurológicas e que afetam os músculos; alérgicos à proteína do ovo e que estejam fazendo uso de medicamentos com aminoglicosídeo.

10 – Quais são os riscos e desvantagens

Sem dúvida o exagero na dosagem é o maior risco eminente, aplicação em regiões erradas também podem trazer resultados desastrosos como assimetria, isto é, um lado ficar diferente do outro, pálpebra caída e em casos mais extremos, pode provocar botulismo, uma doença grave que paralisa os músculos. A toxina botulínica mal aplicada também pode provocar o chamado “efeito máscara” que não é nada natural. Do ponto de vista da saúde também pode prejudicar movimentos necessários como piscar, mastigar, deglutir e até respirar.

11- Quando o envelhecimento estiver muito avançado, continua sendo eficaz?

Nos casos mais suaves e intermediários, atua de maneira preventiva; nos mais avançados atenua as rugas estáticas já instaladas e previne a formação de novas, assim como a melhora do aspecto geral da pele e do semblante como um todo. Porém, as peles muito envelhecidas geralmente apresentam um grau de flacidez alto, sendo assim a ação da toxina pode trazer um relaxamento dos músculos de sustentação da pele que pode ser prejudicial.

12- A pele cria resistência ao efeito?

Como a toxina botulínica tem efeito temporário é comum as pessoas que se sentem satisfeitas com o resultado repetirem a dose. Não tem regra, cada organismo reage de um jeito, mas pode-se dizer que as aplicações geralmente são feitas de quatro e seis meses depois da última sessão. E sempre com indicação médica. A questão sobre criar ou não resistência e a partir daí ter a necessidade de doses maiores e intervalos mais curtos é outro mito. Em alguns raros casos o tempo de uso do produto pode gerar resistência da pele do paciente, mas isso quando o paciente fez uso inadequado da substância, neste caso poderá ser necessário o uso de doses maiores em aplicações futuras. Por outro lado, estudos mostram que com o tempo e uso adequado, a necessidade da toxina é reduzida, o que implica em doses menores. Por ficar paralisado o músculo se acostuma a pouca atividade e se condiciona a não mais contrair.

13 – Como corrigir exageros e aplicações incorretas?

Pode acontecer de a paciente sentir que a dose aplicada foi um pouco além do suficiente ou que a região tratada não ficou exatamente como queria. Resultado: uma sobrancelha mais arqueada que a outra, algum ponto muito paralisado ou com uma expressão exagerada. Para corrigir essas falhas só tem duas maneiras: esperar o efeito passar, já que é temporário, ou lançar mão de outro procedimento para descontrair o músculo. Neste caso, utiliza-se o método de eletro estimulação com micro choques que fazem o músculo voltar a funcionar. Mas mesmo nesses casos é preciso esperar em média 30 dias para relaxar a musculatura de novo.

14 – Existe algum tratamento caseiro com efeito similar?

Não, pois os cremes só agem na superfície da pele e os músculos são mais profundos. Além disso, nenhum desses cremes possui a toxina botulínica do tipo A em sua formulação.

15 – Existe idade para fazer as aplicações?

Não existe limitação de idade para receber a aplicação de toxina, o bom senso é que determinará a conduta. O ideal é que iniciem após o aparecimento de rugas.

16 – Depois da aplicação, é possível realizar outros procedimentos no mesmo local?

Normalmente, outros procedimentos não são realizados no mesmo dia. Entretanto depois de poucos dias já poderá realizar normalmente desde que haja acompanhamento profissional.

17- Causa algum efeito sistêmico?

Não, a quantidade de produto utilizada atualmente para fins estéticos é mínima e não causa paralisia exagerada.

18 – Dores, inchaços, hematomas, algum destes sintomas é recorrente?

A toxina é injetada por agulha hipodérmica, bem fina, portanto, é muito provável que cause efeitos secundários muito suaves na área tratada. Hematomas são efeitos colaterais comumente relatados, vermelhidão e leve inchaço também, mas em ambos os casos, essas reações desaparecem já nas primeiras horas.

O surgimento de hematomas é muito recorrente em pacientes que fazem uso de aspirina ou medicamento similar. Neste caso, é importante e recomendável notificar o médico sobre o uso destas medicações antes da realização do procedimento.

Aplicações de gelo, antes e após a injeção, pode ajudar a aliviar esses efeitos.

19 – Tomar sol após a aplicação mancha a pele?

É aconselhável evitar o banho de sol por pelo menos 10 dias, se a exposição ao sol for inevitável, o paciente deve consultar o dermatologista e utilizar um bom protetor solar. Manchar a pele é uma reação muito rara, caso aconteça, existem cremes que fazem as manchas desaparecem sem perder o resultado esperado pela aplicação do botox.

Clareamento dental

O que é clareamento dental a laser ?
É uma técnica,que através do uso de substâncias químicas ativadas pelo laser, remove-se manchas e pigmentações dos dentes, alojadas em sua camada interna; a dentina.
Como é feito o clareamento a laser ?
Um gel clareador à base de peróxido de hidrogênio na concentração de 35 a 40% é aplicado pelo dentista, sobre a superfície externa do dente e ativado por um tipo de laser de baixa intensidade, liberando moléculas de oxigênio e assim promovendo o clareamento.
Qual o tempo que se leva para fazer um clareameno a laser ?
De 2 a 3 sessões de clareamento a laser no máximo 1 hora.
Todos os dentes podem ser clareados a laser ?
Podem, porém em alguns casos ,por exemplo, quando o dente está muito escurecido por problemas endodônticos antigos, o resultado não é satisfatório sendo melhor indicado, outro tipo de tratamento restaurador estético;a faceta. Os dentes com coloração irregular azulada ou que apresentam listas cinza escuras, causadas pelo efeito das tetraciclinas, são mais difíceis de serem clareados. Porém nos dentes com coloração uniforme amarelada, amarronzada clara ou escura o resultado do clareamento é excelente.
Para fazer um clareamento é necessária a anestesia ?
Não,é um processo indolor.
Há necessidade de algum cuidado quando é feito o clareamento a laser ?
Sim, antes da colocação do gel,é aplicado na gengiva que contorna os dentes,um protetor gengival, ativado por luz alogênia, porque o produto clareador é lesivo à gengiva.
Há necessidade de algum cuidado após o clareamento a laser ?
Sim,é necessário se evitar alimentos com corantes ou de cores fortes, porque o processo de oxigenação promove desmineralização do esmalte; ele fica poroso por 24 horas, apresentando-se como uma esponja, propenso a absorver pigmentos de alimentos e do cigarro.
Restaurações e próteses podem ser clareadas a laser ?
Não, o produto clareador só clareia dentes; próteses e restaurações devem ser trocadas para melhorar a estética.
Dentes implantados podem ser clareados a laser ?
Sobre os implantes, são colocadas próteses; portanto não podem ser clareadas.
Os dentes clareados podem escurecer de novo ?
Sim, em torno de um ano e meio a dois anos após o tratamento,geralmente os dentes escurecem um pouco, porém sem voltar ao seu tom original, sendo necessário fazer uma sessão clareadora de manutenção.
Em quais situações /condições não são recomendados o clareamento a laser ?
Em casos de má formação dentária( esmalte; amelogênese imperfeita ou dentina; dentinogênese imperfeita); de dentes manchados de forma irregular ou em dentes muito escurecidos pós tratamento endodôntico, o resultado do clareamento não será satisfatório, sendo indicado outro tipo de tratamento estético.
Há desgaste do dente quando é feito o clareamento a laser ?
Não, o gel é aplicado sobre o esmalte, nenhum desgaste é realizado para este tipo de procedimento.
O clareamento a laser pode enfraquecer os dentes ?
Não, a estrutura dentária é preservada.
Quais as vantagens do clareamento a laser sobre o clareamento caseiro ?
Tempo menor de tratamento. Realizado em consultório ,de 2 a 3 sessões de no máximo 1 hora cada uma.
A rapidez do resultado é evidente; ao término de cada sessão já se observa os dentes mais claros.
Traz comodidade,por não haver necessidade de um tratamento longo utilizando-se moldeiras, ocasionando possível inflamação gengival, sensibilidade dentária e sendo necessária a longa privação de alimentos coloridos.
Conforto pós operatório, pois o laser não gera calor, portanto a sensibilidade pós operatória é menor.
Quais as vantagens do clareamento a laser frente a outros procedimentos convencionais ?
Não é uma técnica invasiva,não ocorre desgaste dos dentes.
Existe algum risco à saúde no tratamento de clareamento a laser ?
Utilizando-se os produtos adequados ,não há risco à saúde.
A partir de que idade pode ser feito o clareamento a laser ?
Não existe uma idade específica.

Lentes de contato

Está incomodado com a aparência dos seus dentes? Diversos pacientes, incluindo as celebridades, estão recorrendo à colocação da lentes de contato dentais. O procedimento estético consiste na aplicação das peças, uma a uma, em cima dos dentes. Elas são capazes de ajustar cor, tamanho e formato, criando um sorriso harmonioso. 

O QUE É A LENTE DE CONTATO DENTAL?

Popularmente, o nome lentes de contato é usado para denominar as facetas de cerâmicas odontológicas ultrafinas. Elas possuem, em média, de 0,3 a 0,5 milímetros. Isto possibilita executá-las com o mínimo preparo dental, conservando assim mais estrutura do dente intacta. Esses preparos sãos os desgastes dos dentes, que podem variar entre 0,2 a 1,5 milímetros, dependendo do caso. Mesmo com espessuras finas, os laminados após cimentados no dente tornam-se estruturas resistentes.

QUAL A FUNÇÃO DA LENTE DE CONTATO DENTAL?

As lentes são comumente utilizadas como maneira de dar um novo formato aos dentes e sorriso. Além disso, o método pode reparar defeitos de coloração e casos de correção de múltiplos dentes. Alguns exemplos são os de curvas de sorriso invertida, corredor bucal amplo, diastemas e dentes curtos. Cada caso deve ser avaliado individualmente. Por se tratarem de laminados bastante finos, existem algumas restrições para sua colocação.

RESTRIÇÕES PARA O USO DE LENTES DE CONTATO DENTÁRIA

Vale ressaltar que a indicação para o uso das lentes deve ser feita após um exame clínico adequado por um profissional de dentística. Se o paciente apresentar alguma doença bucal, não deve colocar os laminados. Alguns casos que não podem passar pelo método são os que sofrem de:
- grande perda de estrutura dental sadia;
- fraturas ou trincas;
- cáries;
- manchas acentuadas;
- bruxismo não tratado;
- dentes com canal tratado.

ANTES E DEPOIS: OS CUIDADOS COM AS LENTES DE CONTATO DENTAL

Para que possa acontecer a colocação das facetas ultrafinas, o paciente precisa ter uma saúde completa. É indicado também a realização de outros tratamentos estéticos previamente ao preparo e colagem dos laminados. O clareamento dental, por exemplo, faz que o dente fique mais claro para fixar as lentes. Para quem zela por uma boa manutenção, hábitos de higiene e consultas periódicas ao dentista pode fazer durar 15 anos, ou mais, esse tratamento odontológico.

Prótese dentária

O que é prótese dentária?
Prótese dentária é o artefato que substitui total ou parcialmente o dente natural quando não é possível restaurar o mesmo com resina composta, ou quando um ou mais dentes foram perdidos. O seu principal objetivo é a reabilitação bucal, restabelecendo as funções estética, fonética e mastigatória.
As próteses podem ser unitárias, parciais ou totais, sendo apoiadas em dentes naturais, raízes residuais, implantes ou até mesmo sobre a gengiva, quando se trata de dentaduras. Podem ser removíveis ou fixas, isto é, cimentadas sobre os dentes ou implantes. A aplicação de cada tipo de prótese, suas vantagens e desvantagens, indicações e contra-indicações devem ser analisadas pelo cirurgião-dentista e o cliente.
Há riscos de não repor dentes perdidos?
A não reposição de dentes perdidos pode acarretar uma série de problemas como:
- Dor e/ou desconforto nas articulações têmporo-mandibulares.
- Gastrite, devido à falta de eficiência mastigatória.
- Perda da auto-estima, devido ao comprometimento estético.
- Depressão, pela perda da auto-estima.
- Enxaquecas e cefaléias frequentes.
Todas as pessoas podem receber próteses dentárias?
A princípio, existem soluções protéticas para várias situações clínicas , e para cada caso há sempre uma ou mais soluções, principalmente levando-se em conta o fator financeiro.
É preciso realizar algum tratamento prévio?
As próteses definitivas devem ser a última etapa em um tratamento de reabilitação oral. Previamente a elas, eliminam-se focos infecciosos, cáries, doenças de gengiva, realizam-se tratamentos ou retratamentos de canal, implantes dentários. É imprescindível que na fase que precede a confecção das próteses definitivas, se realize próteses provisórias em resina (fixas, removíveis ou totais), a fim de proporcionar uma melhora rápida na condição mastigatória e estética do cliente.
Saiba mais sobre próteses dentárias
Quanto tempo demora um tratamento de prótese?
Todo tratamento protético depende diretamente da complexidade de cada caso. Na maioria das vezes consegue-se confeccionar próteses provisórias em uma a quatro sessões, porém as próteses definitivas ficam na dependência de outras especialidades, bem como da assiduidade e comprometimento do cliente com o tratamento.
Existe a possibilidade de sentir desconforto com as próteses?
Tanto as próteses provisórias como as definitivas podem trazer algum desconforto quando de sua instalação, pois a boca possui milhares de terminações nervosas sensitivas. Qualquer alteração, por menor que seja, requer paciência e força de vontade do cliente em se adaptar à nova condição bucal. Nesta fase é fundamental que o profissional realize ajustes diários, semanais e mensais, dependendo do tipo de prótese. Clientes que recebem próteses totais (dentaduras totais) e próteses removíveis a grampos, têm maior dificuldade de adaptação em relação as próteses fixas, principalmente se for a primeira vez que a estiverem recebendo. A capacidade de se adaptar à uma nova condição bucal também varia consideravelmente de indivíduo para indivíduo, sendo que algumas pessoas se adaptam mais facilmente que outras.
Quanto tempo dura um trabalho de prótese?
A durabilidade de um trabalho de prótese depende de vários fatores, e vai desde o correto planejamento do tratamento até os cuidados diários de higiene a serem tomados pelo cliente. Importante ressaltar que, visitas ao consultório de 4 em 4 meses são fundamentais e contribuem para aumentar a longevidade de qualquer tipo de prótese. Nas visitas de rotina e de manutenção preventiva, o dentista consegue verificar e tratar precocemente quaisquer problemas que possam surgir após a conclusão da reabilitação oral.
Os procedimentos de prótese dentária são seguros?
Sim, desde que bem planejados e executados por um profissional especializado no assunto.

Periodontia

- limpeza com ultrasom e jato de bicarbonato
- periodontia com raspagem (supra e subgengival)
- controle periodontal
- aumento de coroa clínica
- gengivectomia
O que é periodontia?
Periodontia, periodontologia ou raspagem é o tratamento que visa a cura de processos inflamatórios e infecciosos da gengiva.
A gengiva é o tecido que reveste o osso que sustenta os dentes. Em virtude da má higiene, do fumo, do stress, da baixa imunidade e de maus hábitos alimentares, a gengiva fica fragilizada às infecções decorrentes de bactérias.
Por que realizar um tratamento de periodontia?
Remoção de placa bacteriana e cálculos dentários;
Diminuição do grau de infecção bucal;
Salubridade dos tecidos;
Cura do processo inflamatório / infeccioso;
Desaparecimento da supuração e do sangramento gengival;
Melhoria estética das regiões com retração gengival;
Prevenção contra doenças que provocam perda de dentes.
Como é o tratamento periodontal?
No tratamento de peridontia serão realizadas sessões de raspagens que podem ser manual ou através de aparelhos de ultrassom. O tempo e o resultado do tratamento dependem do grau da doença periodontal, sendo necessário sessões básicas, moderadas ou avançadas.
Qual o risco de eu não realizar o tratamento periodontal?
Problemas gengivais não tratados podem levar a:
Perda dental;
Perda do osso alveolar e consequente dificuldade em futuros tratamentos protéticos;
Infecções por bacteremia;
Prejuízo estético do sorriso: dentes alongados e espaços abertos (diastemas);
Mau hálito.
Para um tratamento eficaz nessa área, as revisões são importantíssimas para manter a saúde gengival e avaliar se a higiene bucal está sendo feita de modo eficiente. Pequenos deslizes podem comprometer a permanência do dente em boca.

Tratamento de canal

O que é tratamento de canal?
O tratamento do canal da raiz dentária consiste na retirada da polpa do dente, que é um tecido encontrado em sua parte interna. Uma vez que a polpa foi danificada, infeccionada ou morta é removida, o espaço resultante deve ser limpo, preparado e preenchido. Este procedimento veda o canal. Alguns anos atrás, os dentes com polpas infeccionadas ou mortificadas eram extraídos. Hoje em dia, um tratamento de canal salva muitos dentes que de outra forma teriam sido perdidos.
Os casos mais comuns de polpa infeccionada ou morta são:
Dente quebrado;
Cárie profunda;
Dano ao dente, como um trauma forte, seja ele recente ou mais antigo.
Estando a polpa infeccionada ou morta, se não for tratada, pode se formar pus na ponta da raiz dentro do osso maxilar, formando um abcesso. O abcesso pode destruir o osso que circunda o dente, causando dor.
Como é tratado o canal?
O tratamento de canal é feito em várias etapas, realizadas em várias visitas ao consultório, dependendo do caso. São elas:
Primeiramente, é feita uma abertura na da parte posterior de um dente frontal ou na coroa de um dente posterior, molar ou pré-molar.
Em seguida a polpa infeccionada é removida (pulpectomia), o espaço pulpar e os canais são esvaziados, alargados e limados, em preparação para o seu preenchimento.
Se mais de uma visita for necessária, uma restauração temporária é colocada na abertura da coroa, a fim de proteger o dente no intervalo das visitas.
A restauração temporária é removida e a cavidade da polpa e canal são preenchidos permanentemente. Um material em forma de cone (flexível) é inserido em cada um dos canais e geralmente selado em posição com um cimento apropriado. Algumas vezes um pino de plástico ou metal é colocado no canal para se conseguir maior resistência.
Na etapa final, uma coroa é geralmente colocada sobre o dente para restaurar seu formato e lhe conferir uma aparência natural. Se o dente estiver fraturado ou muito destruído pode ser necessário colocar um pino cimentado no canal antes da confecção da coroa.
Qual a durabilidade de um dente restaurado?
Os dentes restaurados podem durar a vida toda quando tratados adequadamente. Devido ao fato de ainda ser possível o aparecimento de cárie em um dente tratado, uma boa higiene bucal e exames dentários regulares se fazem necessários, a fim de evitar problemas futuros.
Como não há mais uma polpa viva que mantenha o dente hidratado, os dentes com raiz tratada podem se tornar quebradiços e mais sujeitos à fratura. Este é um importante aspecto a ser levado em conta quando for optar entre uma coroa ou restauração após o tratamento de canal.
Para se determinar o sucesso ou fracasso do tratamento de canal, o método mais confiável é comparar novas radiografias com aquelas tiradas antes do tratamento. Esta comparação mostrará se o osso continua sendo destruído ou se está sendo regenerado.

Cirurgia dental

Veja alguns tópicos abaixo
- Extrações
- Gengivoplastia - sorriso gengival
- Frenectomia
* O que é Extração Dental?
Também conhecida como Exodontia, a extração dental é a remoção do elemento dentário (dente). Pode ser realizada através de cirurgia, como:
Exo incluso, semi incluso ou impactado: É aquele dente que não consegue erupcionar (nascer), não atingindo sua posição na arcada dentária dentro do tempo esperado;
Exo Raiz: Retirada de restos de raízes presas dentro do tecido ósseo ou presas à gengiva;
Exo Simples: Extração de dentes que erupcionaram normalmente, mas que podem estar danificados (cariados, quebrados, etc). Também é o termo utilizado para a extração dos dentinhos de leite das crianças.
Por que é importante extrair um dente?
Um dente apenas deve ser extraído com orientação profissional. É importante realizar os procedimentos cirúrgicos acima citados para evitar alguns problemas sérios como, por exemplo, a formação de cistos, tumores e infecções. Em estágio acelerado esses problemas podem causar distúrbios sistêmicos muito graves.
Quais são os procedimentos efetuados para se extrair um dente?
Cada extração possui um procedimento específico. Todas são um desafio para o cirurgião-dentista, porque requerem não só a anestesia local profunda, a fim de prevenir dor durante a cirurgia, como também o controle da ansiedade do paciente.
Antes de extrair um dente, o dentista odontoclinic fará uma revisão do seu prontuário dentário e providenciará as radiografias necessárias.
As radiografias revelam o tamanho, formato e posição do dente e osso. Com base nessas informações, o dentista irá avaliar o grau de dificuldade da cirurgia, e decidirá a melhor forma de remoção deste dente.
Antes da extração, a área em volta do dente será anestesiada. Nas clínicas odontológicas Odontoclinic, utilizamos um anestésico local para amortecer a área da boca onde a extração ocorrerá, tornando a remoção do dente um procedimento de simples e indolor ao paciente.
Na extração simples, uma vez que a área é anestesiada, o dente é descolado do osso com um tipo de alavanca, e então extraído com um fórceps dentário. O dentista também poderá suavizar e remodelar o osso que sustenta o dente. Terminada esta etapa, ele poderá optar por fechar a área com alguns pontos cirúrgicos.
O que acontece se eu não extrair um dente?
A não extração de um dente pode levar sérios riscos à sua saúde bucal, como:
Formação de cistos;
Nascimento de dentes desalinhados, no caso da remoção tardia dos dentes de leite;
Tumores;
Infecções;
Doenças sistêmicas;
* Gengivoplastia - sorriso gengival
Existem algumas pessoas que ao sorrir, mostram mais a gengiva que os dentes, prejudicando bastante a estética do sorriso. O problema é de nascença, mas pode ser adquirido devido a inflamações ou através do uso de algum medicamento. O sorriso gengival, como é chamado, é motivo de desconforto para diversas pessoas, mas poucos sabem que ela possui tratamento.
A gengivoplastia é um procedimento cirúrgico odontológico que tem como finalidade refazer o contorno da gengiva nos dentes e geralmente é realizado no próprio consultório do dentista. A especialidade que trata desse problema estético é a Periodontia. Esse procedimento é bem simples e normalmente é acompanhado de outro procedimento cirúrgico chamado gengivectomia, que consiste na remoção de parte do tecido gengival, para expor melhor os dentes. Entretanto, isso é avaliado caso a caso e conversado com o paciente antes de qualquer operação.
Causas
As causas são diversas, entre elas:
- o crescimento vertical excessivo da face;
- projeção horizontal da maxila;
- maior atividade dos músculos elevadores do lábio superior;
- lábio curto;
- erupção passiva pela falta de contato interoclusal;
- excesso de gengiva inserida.
Existe tratamento? É dolorido?
Existe tratamento sim e além de não doer, é rápido ou depende muito do estado do paciente. Existem mulheres famosas que tinham sorriso gengival e hoje não tem mais. Como caso conhecido, basta lembrar que a atriz Glória Pires tinha sorriso gengival de grau acentuado (aparecia entre 60% e 70% da gengiva) no começo da carreira e após duas cirurgias, ela estampa um sorriso perfeito. A maioria das mulheres que fazem a plástica gengival se arrepende por não terem feito mais cedo. Nos casos onde há um problema periodontal, este será primeiramente tratado.
Resultados
Melhora a auto-estima do paciente, permite diminuir o sorriso gengival, com maior exposição dos tecidos dentários, obtendo um sorriso mais aberto, com menos gengiva à mostra e mais estético.
* Frenectomia
Trata-se da remoção cirúrgica do freio labial. Só cabe ao cirurgião dentista diagnosticar quando deve-se fazer a remoção cirúrgica.
Pesquisadores acreditam que o momento para realizar a frenectomia é após o irrompimento dos incisivos laterais permanentes, onde através das forças naturais tivessem tido tempo para tentar o fechamento do espaço existente.

Bruxismo

O que é Bruxismo?
Se você acorda e os músculos da sua mandíbula estão doloridos ou com dor de cabeça, você pode estar sofrendo de bruxismo - um ranger ou um forte apertar dos dentes. O bruxismo pode fazer os dentes ficarem doloridos ou soltos, e, às vezes, partes dos dentes são literalmente desgastados. Eventualmente, o bruxismo pode acarretar a destruição do osso circunvizinho e do tecido da gengiva. O Bruxismo também pode levar a problemas que envolvam a articulação da mandíbula, como síndrome da articulação têmporo-mandibular (ATM).
Como saber se tenho bruxismo?
Para muitas pessoas, o bruxismo é um hábito inconsciente. Estas pessoas podem nem mesmo perceber que estão fazendo isto, até que alguém comente que elas fazem um horrível som de ranger de dentes enquanto estão dormindo. Para outras pessoas, é quando fazem um exame dental rotineiro e descobrem que seus dentes estão desgastados ou o esmalte de seu dente está rachado.
Outros potenciais sinais de bruxismo incluem dor na face, na cabeça e no pescoço. Seu dentista é capaz de fazer um diagnóstico preciso e determinar se a origem da dor facial é causada por bruxismo.
Como o bruxismo é tratado?
O tratamento apropriado dependerá do que está lhe causando o problema. Fazendo perguntas apropriadas e examinando detalhadamente seus dentes, seu dentista pode lhe ajudar a determinar se a fonte potencial de seu bruxismo. Com base no grau dos danos causados a seus dentes e a causa provável, seu dentista poderá sugerir:
O uso de um dispositivo quando dormir: feito sob medida pelo seu dentista e ajustado aos seus dentes, o dispositivo encaixa-se sobre os dentes superiores e os protege de se triturarem com os dentes inferiores. Apesar de o dispositivo ser uma boa maneira para lidar com bruxismo, ele não é uma cura.
Encontrando meios de relaxamento: a tensão cotidiana parece ser uma das causas principais do bruxismo, e não importa o que seja que reduza a tensão, pode contribuir - ouvir música, ler um livro, fazer um passeio ou tomar um banho. Procurar alguma terapia auxiliará no aprendizado de meios eficazes de controlar situações estressantes. Adicionalmente, se aplicar uma toalhinha morna e molhada no lado de sua face isto poderá ajudar a relaxar os músculos doloridos devido à pressão exercida.
Reduzindo a "exposição" de um ou mais dentes para igualar sua mordida: uma mordida anormal, no qual os dentes não se ajustam bem, também pode ser corrigido com restaurações, coroas ou ortodontia.

Tratamento para ronco e apnéia do sono

O que causa o ronco e a apnéia?
Durante o sono, músculos e tecidos moles da faringe e boca relaxam e acabam diminuindo a passagem do ar. Causando uma vibração no palato mole e úvula. Estas vibrações destes tecidos moles relaxados são chamadas “respiração ruidosa ou ronco. É importante mencionar que a pessoa que ronca não tem, necessariamente, apnéia. Porém, alguns pacientes, fazem apnéia obstrutiva durante o sono, neste caso tipicamente, roncam pesado e, então, param de respirar. O marido ou a esposa observam que o ronco cessa e há tentativas para respirar muitas vezes acompanhadas de arquejo e sons que lembram engasgos É considerado apnéia do sono quando cessa a o fluxo de ar por 10 alguns segundos ou mais. Estes episódios podem se repetir ao longo da noite, poucas ou muitas vezes a cada hora de sono. Comprometendo a qualidade reparadora do sono ocasionando sonolência durante o dia. Normalmente a causa da apnéia é obstrução da passagem do ar por colapso das vias aéreas geralmente causada pelos tecidos moles. Existe, embora raro, a originada no cérebro onde o mesmo falha ao enviar sinais aos músculos responsáveis pela respiração e a associação das duas causas. Felizmente a grande maioria das apnéias são por obstrução, neste caso, o aparelho para ronco é indicado observado se o paciente tem apnéias leves a moderadas diagnosticadas e classificadas pela polissonografia para maiores chances de sucesso. O aparelho para ronco é semelhante a um ortodôntico removível colocado quando o paciente vai dormir. Este aparelho faz com que haja um aumento na quantidade de ar inspirada reduzindo ou até mesmo eliminando o ronco e a apnéia.
Quais os Sinais e Sintomas que estou roncando e tendo apnéias?
Alguns sintomas e sinais podem indicar a presença da apnéia do sono. O maior deles é o ronco queixa freqüente feita por casais onde o ronco de um atrapalha o sono do outro, obesidade, sonolência durante o dia, boca seca pela manhã e cefaléia. Também, quando for diagnosticada a apnéia obstrutiva do sono. Este diagnóstico é feito pelo médico, geralmente otorrino que solicita uma polissonografia. Entre outros fatores, será analisada o numero de apnéias a cada hora. De acordo com a Associação Americana de Apnéia do Sono, de 5 a 15 é leve, de 15 a 30 é moderada e mais de 30 apnéias por hora é considerada severa. O aparelho é eficaz em casos leves e moderados. Outras informações deverão ser avaliadas para o sucesso deste aparelho.
Existem vários tipos de aparelhos. A maior parte deles possuem o mesmo objetivo: aumentar o fluxo de ar inspirado evitando o ronco e a apnéia. Temos utilizado um aparelho semelhante a um removível ortodôntico em acrílico transparente, não possui nenhuma parte externa, não machuca e possibilita regulagens aumentando a projeção da mandíbula ou reduzindo com o objetivo de oferecer conforto de uso e redução do ronco.
O Aparelho Ortodôntico para evitar o ronco posiciona a mandíbula para frente abrindo a passagem para o ar facilitando a entrada do mesmo. O aparelho para evitar o ronco é constituído por uma placa intra-oral semelhante a um aparelho ortodôntico removível. É de fácil adaptação, não tem efeitos colaterais apresentando ótimos resultados e conforto ao paciente.
Qualquer pessoa pode usar o aparelho para ronco?
Infelizmente não são todas pessoas que podem usá-lo. Quando o paciente tem poucos dentes, usa dentadura ou prótese removível pode ter dificuldades para manter o aparelho em boca. Ainda assim, poderá fazer uma reabilitação com implante dentário ou próteses fixas e, num segundo momento, adaptar o aparelho. Pacientes com problemas periodontais (gengiva) severos com mobilidade dos dentes deverão ser bem avaliados. Aqueles que possuem alterações da ATM (articulação têmporo -mandibular) como dor, desvios , dificuldade de abertura da boca entre outros. Pessoas com alergia a algum produto usado na confecção do aparelho. Pacientes com várias apnéias por hora ( cerca de 40 ) ou muito obesos o índice de bons resultados é baixo. Nestes casos o uso do aparelho deverá estar associado com outros tratamentos.
O ronco e a apnéia são mais comuns em quais pessoas?
A apnéia é encontrada mais freqüentemente em homens que mulheres, idade acima dos 40 anos e pessoas com sobrepeso embora possa atingir pessoas de qualquer idade inclusive crianças. Cerca de 18 milhões de americanos sofrem com este problema. Quando não tratada pode ser responsável por hipertensão e outros problemas cardiovasculares, alteração da memória, impotência, diabetes, depressão, ganho de peso, falta de atenção durante o dia, sonolência podendo causar acidente de veículos entre outros.
Algumas dicas e considerações importantes:
Algumas opções de tratamento podem ajudar na redução do ronco e da apnéia, principalmente nas diagnosticadas leves. Além do uso do aparelho para ronco é importante considerar: perda de peso, cerca de 70 por cento de quem sofre com apnéia está com sobrepeso. Dormir de lado. Algumas pessoas fazem apnéia quando dormem de barriga para cima. Não ingerir álcool antes de dormir. Cirurgia. Segundo a Associação Americana, é mais eficaz para o ronco do que para a apnéia, porém o médico estará apto para esta decisão. Cirurgia em crianças, como a remoção de adenóides tem sido endossada pela Academia Americana de Pediatria como tratamento inicial para ronco e apnéia. Para apnéias severas seu médico, provavelmente indicará um aparelho chamado CPAP que é a sigla em inglês de Contiunous Positive Airway Pressure ou seja, pressão positiva contínua na via aérea solucionando o ronco e apnéia.

Ligue e marque hoje uma consulta com um membro da nossa equipe e veja o que eles podem fazer por você!

 

(51) 3372-5093

WhatsApp: (51) 992378363

Avenida Assis Brasil, 3535 - sala 715 - Cristo Redentor, Porto Alegre - RS, 91010-007, Brasil

  • Instagram
  • Facebook
  • Google Places

©2021 por Brillare Odontologia. Orgulhosamente criado com Wix.com